Extrato FGTS – Consulta Online e Saque

O empregado brasileiro, quando é demitido sob certas condições, tem o amparo da lei para que não fique sem renda imediatamente: se for demitido depois de seis meses de trabalho em regime CLT, poderá receber o seguro-desemprego; salário, férias e 13º proporcionais serão depositados na sua conta em até dez dias.

E o principal destes benefícios: o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), que é retido em cada salário e pode ser sacado ou investido quando ele sai do trabalho.

Acompanhe e descubra como esse processo funciona, como puxar seu extrato FGTS e como sacar.

Consulta Online do Extrato FGTS

Quem trabalha em regime conhecido como CLT e tem a segurança do FGTS costuma receber, periodicamente, uma carta com o seu extrato fgts. Isso ajuda a situar o funcionário em relação a quanto vem sendo retido no salário e quanto vem sendo depositado. Mas, com o advento da Internet, até esse tipo de operação, bastante simples, ficou mais prática: o portal do governo permite consultar tudo sobre o seu benefício.

Basta entrar no site do FGTS (www.fgts.gov.br) e clicar na opção “Para o trabalhador”. Na página que abrir, desça até a aba “serviços online” e então “saldo” ou “extrato do FGTS”. A primeira indicará o valor disponível na sua conta; o segundo mostrará a movimentação dessa conta, quanto e quando foi depositado ou sacado.

Consulta Extrato FGTS Caixa

Como Efetuar o Saque do FGTS?

As regras para o saque FGTS são muitas, e podem ser vistas na íntegra no site criado para o benefício (http://www.fgts.gov.br/trabalhador/quando_sacar_o_FGTS.asp), mas podemos citar algumas mais conhecidas: em caso de aposentadoria, demissão sem justa causa, termino de contrato ou em caso de morte do portador da conta ou de doença grave adquirida por este.

Neste caso, o beneficiário deverá comparecer à uma agência da Caixa com os seguintes documentos: a carteira de trabalho que indique o vínculo empregatício e seu desligamento, um documento de identificação com foto e o comprovante do PIS/PASEOP ou então do INSS.

Quando a carteira não indicar o desligamento, algum comprovante precisará ser emitido por parte da empresa que o vínculo estava aberto.

Com esses documentos (e seguindo algumas  das regras mencionadas acima), o saque estará autorizado. E assim o desempregado poderá contar com um auxílio enquanto estiver sem vínculo de emprego.

Deixe seu comentário abaixo:

One Comment

Deixe uma resposta